Ciúmes, até que ponto é normal?

Há quem pense que sentir ciúmes é provar que se ama ardentemente uma pessoa, até descobrir que ele transforma a sua vida amorosa em dolorosa tragédia que termina em amarga separação. Se o ciúme causa uma tragédia, não acredito que ele possa ser considerado uma prova de amor. Vivenciei situações assim e observei relações de pessoas próximas, por fim a conclusão: Ciúme não é amor mesmo.

O princípio do amor é sorrir, cativar, cuidar, confiar, respeitar, compreender, harmonizar e libertar. Não consigo associar estas palavras ao ciúme.

O ciúme esta diretamente ligado a palavras como chorar, brigar, bater, odiar, desconfiar, desrespeitar, desarmonizar, prender e sofrer.

Como dois sentimentos tão diferentes podem estar tão ligados? Será por isso que os opostos se atraem? Na verdade, já dizia o sábio, tudo em excesso é prejudicial, sendo assim, pode ser facilmente aplicado aos dois sentimentos. Um relacionamento saudável, que todos nos sonhamos ter, é aquele que consegue mesclar de forma controlada estas duas palavras: amor é ciúme.

Já dizia a música Ciúme do Ultraje a Rigor

“Eu quero levar uma vida moderninha
Deixar minha menininha sair sozinha
Não ser machista e não bancar o possessivo
Ser mais seguro e não ser tão impulsivo

Refrão
Mas eu me mordo de ciúme
Mas eu me mordo de ciúme

Meu bem me deixa sempre muito à vontade
Ela me diz que é muito bom ter liberdade
Que não há mal nenhum em ter outra amizade
E que brigar por isso é muita crueldade”

Vou um pouco além, somos pessoas diferentes, com percepções, desejos, pensamentos e atitudes distintas. Em um relacionamento, buscamos nos relacionar com pessoas que sejam semelhantes a nós em alguns aspectos, caso contrário, será difícil manter um relacionamento. Sol e Lua, por exemplo, como ter um relacionamento em comum? Cada um possui suas características e é impossível mantê-los juntos, as vezes até rola um eclipse, mais é passageiro é muito rápido.

Todos nos temos qualidades e defeitos, somos imperfeitos, é nossa natureza, e mudar isso é impossível, o máximo que conseguimos e aprender e melhorar algumas características com o tempo. Certo disso, acredito que o amor é quando desejamos estar com alguém apesar desses defeitos, pois provavelmente, as qualidades superam os mesmos. Infelizmente o ciúme aniquila sua capacidade de ver qualidades e defeitos, de analisar os pós e contras em sua relação, ele simplesmente de cega a ponto de tornar tudo imperfeito. A dúvida, a insegurança e a desconfiança tomam conta de tal jeito que vira uma doença, que prejudica você e seu companheiro(a).

O melhor caminho a seguir é agir com seu companheiro como gostaria que ele agisse com você. Dando amor, carinho, compreensão e liberdade, você receberá o mesmo em troca, caso contrário, melhor rever sua relação. O amor é companheiro, justo, sincero e respeitoso, não cabe desonestidade, injustiça, sacanagem ou egoísmo.

Estão percebendo que ao falar em amor, só conseguimos pensar em coisas boas, que nos alegram, nos faz sentir vivos e felizes, então, se o ciúme te faz sentir tudo contrário, é melhor procurar ajuda, rever seus pensamentos, relacionamento ou o que for necessário para que você sinta-se pleno(a) e feliz em sua relação.

Um bom diálogo pode ser o remédio certo para achar o caminho do respeito e confiança mutua. Não vale a pena deixar o ciúme falar mais alto em uma relação, você realmente pode perder o amor da sua vida, por excesso de ciúmes.

Desejo muito amor e menos ciúme na vida de todos…

Segue uma materia interesante sobre esse assunto: Ciúme excessivo: a doença no amor

Leave a Comment

Timpo limite excedido. Por favor, refresque o valor do CAPTCHA.