Clássico de muita rivalidade e sem vencedor

O jogo entre Atlético e Cruzeiro neste final de semana pela 10ª rodada do Mineiro 2012 teve todos os ingredientes de um clássico de verdade. Provocações, polêmicas, lances contestavéis e clima de rivalidade a flor da pele. Desde o inicio o clima foi quente, com 12 cartões amarelos e 1 vermelho dá para sentir o clima do jogo.

O primeiro tempo foi do Atlético Mineiro, sem sombra de dúvida. Apoiado pela sua torcida e mordido pela ultima goleada sofrida, o Atlético pressionou muito o Cruzeiro que não conseguiu imprimir ritmo de jogo e nem se achar em campo. O time entrou no 4-3-3 e perdeu o meio de campo, dificultando muito a vida dos atacantes celestes que não tiveram muitas oportunidades de finalização na primeira etapa. O resultado disso foi que saímos em desvantagem na primeira etapa, onde o placar marcava 2 x 0.

“A lance mais polêmico da primeira etapa foi uma entrada faltosa e com excesso de força de Danilinho sobre Montillo, logo aos 4 segundos de jogo, que merecia um cartão vermelho. O árbitro optou por um cartão amarelo e deixou o jogo seguir. Com certeza a expulsão iria descontrolar o time atleticano e a história do jogo seria outra.”

No intervalo Mancini corrigiu a deficiência do meio campo tirando Marcos e Wallyson, que não estavam em um bom dia, e colocou na equipe Everton e Roger respectivamente. Com a entrada dos dois a equipe ganhou mais consistencia e aos poucos foi tomando conta do jogo.

“Aos nove minutos quase que o Cruzeiro é prejudicado por entrada faltosa e desleal em Danilinho. O meia Roger chegou na marcação por trás do jogador do Atlético e o atingiu com o cotovelo na altura do ombro, próximo ao pescoço. Acredito que levou apenas um cartão amarelo porque na primeira etapa foi esse o critério adotado pelo juiz na falta deste jogador sobre Montillo. De qualquer forma fica registrada minha indignação com os dois lances, e o parabens ao juiz por no minimo utilizar o mesmo critério em ambas as faltas.”

Mais uma vez o argentino Montillo desequilibrou o jogo e com lances belissimos ajudou a raposa a chegar ao empate. Poderia ter virado se Anselmo Ramon não tivesse perdido um gol inacreditavel, mas o atacante se redimiu marcante os dois gols celestes. O primeiro gol saiu após aproveitar o cruzamento de Diego Renan e contar com uma falha do goleiro atleticano, que diga-se de passagem é muito ruim. No segundo gol, recebeu um lindo passe de Montillo que após dominar bateu para o gol empatando a partida.

Para ambas as equipes esse foi o jogo mais dificil do ano e posso afirmar sem qualquer sombra de dúvidas que mesmo tendo perdido a primeira partida no inicio do Mineiro o Cruzeiro esta mais inteiro em campo. O Atlético não é um time bobo, é preciso ter cuidado e foi esse o grande erro da Raposa neste final de semana. O esquema 4-3-3 não deveria ter sido o escolhido para iniciar a partida, principalmente sabendo que o Galo viria para cima, mas a aposta era de que os contra-ataques acontecessem, mas sem o meio de campo atuando a estratégia não funcionou. Fica a lição para a final do Mineiro, onde provavelmente as duas equipes irão se enfrentar novamente.

De qualquer forma valeu o jogo, poderíamos ter virado a partida, o que daria um gostinho especial ao clássico e que com certeza teria instaurado uma verdadeira crise no galináceo de Minas Gerais. Espero que estejamos juntos na final e que mais uma vez levantemos a taça em cima do nosso freguês favorito.

 

Similar Posts:

Leave a Comment

Timpo limite excedido. Por favor, refresque o valor do CAPTCHA.