Faculdade de Cachorro

Desde a chegada do PAulo TEodoro TAvares (PATETA – meu Shitzu), com mais ou menos um mes e meio, me preocupei com a educação dele, afinal, ninguém da conta de criar um cachorro que não tenha um bom comportamente, que destroi tudo, que não sabe onde deve fazer suas necessidades, que fica pulando nas visitas (isso é muito chato) e por aí vai.

No inicio deu muito trabalho, mas ele é muito inteligente e aprende tudo que é ensinado muito rapidamente (ainda mais quando rola umas ameaças e ele vê o chinelo na minha mão – risos). Bom, mas o que me chamou a atenção foi que quando começava a conversar com ele e explicar as coisas ele ficava parado me escutando e deixava de lado as bagunças e peripecias. Maravilha, quando queria ele menos euforico e mais tranquilo bastava começar a trocar uma ideia com ele que tudo se resolvia naturalmente.

Com o passar dos meses este tipo de conversa se tornou frequente e normal. Em um dia que ele estava muito agitado, parecia estar de lata chutada, e não escutava o que eu tinha para dizer, resolvi subir o nivel de nossa conversa. Começei a questioná-lo sobre seu futuro, o que ele queria aproveitar da sua vida de cão, quais eram seus objetivos caninos, em que ele gostaria de trabalhar e fui viajando nesta brincadeira. Quando a Ellen, minha namorada, percebeu que eu estava conversando desde jeito com o PATETA começou a rir e não parava mais. Acabamos por ter uma tarde bem divertida porque eu ia viajando nas histórias e ia falando de faculdade para cachorro, que ele não seria aceito e iria terminar com uma cadela baranga e sem futuro for causa disso (risos)…DOIDO DEMAIS!!!

Essas histórias foram se tornando comum com o passar do tempo e foram evoluindo. Eu e Ellen sempre nos divertiamos com isso, pois o PATETA parava de ficar zuando o plantão e prestava atenção em cada palavra.

Viajamos com ele um final de semana e chegando em nosso destino ele estava impossivel, ainda mais porque na casa onde estavamos tinha mais 2 cachorros poodle, uma femea (Tuiuiu) e uma macho (Neco). A Tuiuiu era feia para encardir e o PATETA não parava de andar atras dela, babava o tempo todo e estava completamente desorientado. Começou a dar trabalho demais e então chamei ele para uma conversa.

Na sala, estava eu, Ellen e uma amiga nossa, que começou a prestar muita atenção em meu dialogo com o PATETA. Comecei a discutir com o PATETA e alerta-lo que este tipo de comportamento comprometia o futuro brilhante e de sucesso dele, que ele poderia esquecer a ideia de ir para FACULDADE DE CACHORRO logo que completasse um ano (faltava 3 meses) pois lá não era aceito cachorro desobediente, babão e que não podia conviver bem com outras cadelas.

Neste momento todos estavam prestando atenção na minha conversa com o PATETA e de repente eu escuto: “_Que legal, não sabia que existia FACULDADE DE CACHORRO!!!”

Pânico geral, eu e Ellen olhamos atonitos para nossa amiga como querendo dizer que era somente uma história e tal e o olhar dela nos dizia “Interior é dificil mesmo, estas coisas demoram a chegar aqui!!!!”. Começamos a rir compulsivamente e a Ellen com muito custo disse, “FACULDADE DE CACHORRO NÃO EXISTE, é histório do mala do Junior para distrair o PATETA”.

Simplesmente DOIDO DEMAIS, nunca vou esquecer o olhar de admiração e a frase: “_Que legal, não sabia que existia FACULDADE DE CACHORRO!!!”

Similar Posts:

COMMENTS

Leave a Comment

Timpo limite excedido. Por favor, refresque o valor do CAPTCHA.