Noite de Porcão

Noite de Porcão não tem nada a ver com dormir sujo, pular de ponta na lama acreditando que a mesma faz bem para pele e rejuvenesce, na verdade é uma noite na Churrascaria Porcão, que por sinal é boa mas ontem cheguei a conclusão que não vale a pena voltar lá.

Outro dia escutei de uma pessoa que admiro e respeito muito a seguinte frase: “_ Acho que isso é muito para mim”. Ontem cheguei a conclusão inversa disso, acho que a Churrascaria Porcão, pelo menos a de Belo Horizonte, não merece me ter como cliente, vou explicar.

Chegamos, sem reserva, a recepcionista nos acompanhou até uma mesa e nos instalamos. O primeiro atendimento foi de imediato, com uma série de perguntas e em seguida o que havíamos pedido para beber estava na mesa. Resolvemos começar a noite pelos frios, deixando as carnes para depois.

Saboreamos bem a parte de frios e como já estava com os motores aquecidos e pronto para acelerar, virei a placa para o verde e fiquei esperando os garçons nos servirem. O primeiro espeto deve ter passado após uns 20 minutos, final de corte e ao falar que aceitaria a tal fraudinha o garçom queria corta-la e colocar em cima da mesa, só pode, só ele não havia percebido que não tinha prato em minha mesa. Educadamente avisei e ele solicitou um outro garçom que pegasse um prato para mim. O mesmo se repetiu para minha esposa.

Após esse fato, os garçons sumiram novamente, cheguei a pensar que o rodízio era apenas de frios, já que este eu mesmo podia me servir, bastava levantar. Um dos metres percebeu minha inquietude e veio me perguntar se estava tudo bem, de pronto disse que não, estava faltando carne. Rapidamente apareceu as variações da casa: Picanha, Fraudinha, Costelinha e Coração. Acabou por aí, em um determinando momento me perguntaram se eu gostaria de saborear um Avestruz, que era preparado na hora. Essa era a carne de diferencial deles. Com muita dificuldade apareceu um filé ao alho e nada mais.

Comi bem, claro, mas somente as opções acima, tirando o coração. Teve um momento que me perguntaram se eu gostaria de um pão com alho. Tinha um pedaço minusculo no espeto que o cara estava levando para cozinha, ele deu a volta na mesa ao lado e me perguntou se eu queria, fala sério. Sem contar que o copo ficou vazio na mesa um longo tempo até que consegui chamar um garçom que pudesse buscar um novo refrigerante para mim.

Pedimos a conta é confesso que pelo preço não vale a pena mesmo. Tem outras opções em Belo Horizonte mais em conta, com variações boas de carne e com atendimento muito melhor a um custo mais baixo. O lugar é excelente, mas vai ser difícil me verem lá novamente. Em relação a última vez que fomos, cheguei a relatar aqui, nos realmente curtimos a noite, em todos os sentidos, ontem eu só queria comer e dar um jeito de ir embora para casa.

Acho que de bom da noite foi a companhia da minha esposa, a picanha também estava suculenta, mas fiquei com a sensação que poderia ter sido muito melhor.

Similar Posts:

COMMENTS

  • Realmente ontem eu não agradei. Pelo preço, deveria ter algo a mais, sem contar que para comer apenas picanha e fraudinha, melhor ir no chico do churrasco.
    Claro que não tem comparação um com o outro, por isso não agradei, o público, valor do rodízio e todas as firulas que não curto estão no preço, então, quero ser bem servido.
    A muitos anos não vou no Baby Beef, da próxima vez será minha opção. Te aviso, se animar, ou me avise, quem sabe não vamos juntos. Bom que Ellen conhece, acho que ela não foi lá ainda.

  • Andreza

    Para vc reclamar eu imagino que realmente foi ruim.
    Eu sempre vou ao Baby Beef, e em TODAS as vezes fomos muito bem servidos.
    Pode ser pq um funcionário lá acha que o Alex parece com o irmão do Kassab, rssss….

    Dia de semana lá então é espetacular. A última vez que fui (13/12) chegamos as 18:40, e saímos de lá, pensando em deixar de ver e comer carne por no mínimo uma semana.Perfeito.

Leave a Comment

Timpo limite excedido. Por favor, refresque o valor do CAPTCHA.