Para minha mãe no Dia das Mães

O dia das mães é simbolicamente comemorado no segundo domingo de maio mas nós filhos sabemos que todos os dias é o dia das nossas mães.

Obviamente demoramos um tempo para nos conscientizarmos disso. Na infância, nossa dependência de cuidados e ensinamentos é imensa e retribuímos o carinho apenas por instinto.  Na Adolescência acreditamos que vocês querem apenas nos controlar, impedir os nossos vôos e descobertas e algumas vezes nos rebelamos e as demonstrações de carinho na maioria das vezes são menores que os ataques de chilique. Quando adultos, conseguimos ver em vocês a perfeição de Deus, por ter nos dado de presente alguém capaz de nos amar de forma incondicional, que é capaz de abrir mão de seus próprios desejos e sonhos em função de nossas realizações e neste momento conseguimos entender o verdadeiro significado do que é ser mãe, e aprendemos a amar vocês e admirá-las ainda mais, agora sim, completamente consciente de nossos sentimentos.

Seria tão mais fácil se esta consciência fosse mais instintiva, assim, poderíamos retribuir mais cedo toda esta dedicação, falando mais vezes o quanto vocês são especiais e fundamentais em nossa vida e o quanto amamos você mãe.

Outro dia, conversando com minha mãe, ela me contou uma história que me deixou muito triste e que me fez pedir muitas desculpas. Ela contou que quando ainda era um garotinho, devia ter uns 6 ou 7 anos, entreguei a minha mãe um cartão feito por mim com um desenho no dia das mães. Neste cartão tinha o desenho de um navio afundando e um monte de merda boiando ao lado do navio com os seguintes dizeres: “_ Mãe, se algum dia estiver em um cruzeiro e o navio afundar, não se preocupe, bosta seca não afunda”. Quando ela comentou isso, lembro que minha reação foi de espanto. Ela disse ter chorado muito e ter se sentido a pior mãe do mundo. Me lembrei do cartão e me justifiquei dizendo que era uma brincadeira…de mal gosto por sinal…ela disse que sabia disso, mas naquele momento ela se chateou muito.

Mãezinha, que bom hoje sabermos que este fato foi apenas um mal entendido, que eu não tinha nem noção da brincadeira que havia feito e que havia te magoado tanto.

A medida que fui crescendo, você foi se tornando uma pessoa muito especial na minha vida, minha melhor amiga e a pessoa que sou capaz de fazer tudo para ver sorrindo. Quantas noites passamos acordados conversando após eu chegar da escola, quantas vezes cheguei pedindo colo porque estava triste ou decepcionado porque algo estava dando errado em minha vida e não sei nem quantas vezes chorei em seu colo enquanto você acariciava meus poucos cabelos e me falava palavras de conforto.

Devo tudo a você, quem sou e o quero ser. Você é tudo na minha vida e mora no meu coração, em um cantinho muito especial que somente você tem a chave. Te amo mãe.

 

 

Leave a Comment

Timpo limite excedido. Por favor, refresque o valor do CAPTCHA.