Sábado em Mateus Leme

Eu e Marelo haviamos combinado de no sábado dar um pulo em Mateus Leme, no evento de motociclista, para buscar os bottons dos Monges que encomendei com o Márcio dos Guerreiros da Rossa. Depois de vermos que a estrategia montada na sexta-feira era loucura (colocar reboque no carro, alugar carretinha, levar a Magna para oficina, ir a Mateus Leme e voltar para BH) os planos foram alterados.

Marelo chegou aqui em casa pela manhã com a Mona e juntos comigo e Ellen fomos para Meteus Leme. No meio do caminho Mona comentou que estava com desejo de comer Peroa frito, do jeito que é serviço na praia com alface e tomate, então, chegando em Mateus Leme nos tentamos descolar um lugar que servisse um bom peixe.

Paramos na lanchonete Formiga Doceira e o dono do estabelecimento foi muito gente boa, ligou para um restaurante que servia peixe e pediu para providenciar para gente. Chegamos ao restaurante e parecia que tudo estava resolvido até que depois de tomarmos uma cerveja resolvi perguntar se o peixe iria demorar a ficar pronto, então, vuala!!! Tinham feito postas de peixe e colocado no self-service…risos…este desejo não deu para realizar ainda, desculpa Moninha, tentamos!

Saimos do restaurante e fomos dar um role pelo evento de motociclistas e encontramos alguns irmãos de estrada, vimos algumas motos maneiras, incluíndo uma CB toda original com placa preta…doido demais! O Márcio Guerreiro demorou um tempo para chegar e ficamos ali tomando uma bhramma gelada para espantar o calor.

No final do dia encontramos com Márcio e depois de pegar com ele os bottons caimos na estrada de volta a Belo Horizonte. A noite ainda tinhamos que prestigiar nossa dinda Claudinha, era aniversário dela, então, Marelo nos deixou em casa e seguiu para Lagoa Santa. Valeu o dia Marelinho e Mona…vamos repetir a dose qualquer dia desses.

Similar Posts:

Leave a Comment

Timpo limite excedido. Por favor, refresque o valor do CAPTCHA.